Estude em uma das instituições mais renomadas no país.
Deixe registrado seu interesse 
Confira a ementa do curso. 
Clique no ícone ao lado para ser redirecionado.
Conteúdo programático
Objetivo
Formar profissionais com amplo conhecimento conceitual e prático de forma a capacitá-los e habilitá-los a empregar os mais modernos e eficientes métodos sobre os temas relacionados à Gestão de Áreas Contaminadas, Desenvolvimento Urbano Sustentável e Revitalização de Brownfields.


Pré-requisito e Público-alvo
Profissionais com formação superior (engenheiros, tecnólogos, gestores públicos), com interesse na área ambiental e interessado em aprofundar seus conhecimentos em questões relacionadas a áreas contaminadas e revitalização de brownfields.


Modalidade
À distância, com 1 prova presencial por semestre ( data será defnida no começo de cada semestre, podendo ser reagendada caso o aluno não consiga comparecer) e apresentação de monografia presencial no último semestre.

Curso composto por 20 disciplinas que apresentam: videoaulas gravadas, videoconferência, fóruns e chats.

Ao longo de todo curso os alunos contarão com tutores e docentes que os acompanharão diariamente em todas as atividades propostas.

O aluno deverá participar das atividades propostas com aproveitamento mínimo de 70% (nota 7,0) e frequência mínima de 75%. A frequência do aluno será contabilizada através de sua participação em todas as atividades propostas e semestralmente haverá encontros presenciais no campus de São Paulo ou nos polos presenciais, que serão definidos no início do curso em função do perfil geográfico da turma para as avaliações finais das disciplinas cursadas.


Duração total
360 horas de aula ao longo de 18 meses e monografia ao longo de 6 meses


Programa
Caracterização e Composição dos Solos Brasileiros
Química do Solo e Água
Biorremediação: Fundamentos
Hidrogeologia e Transporte de Contaminantes
Critérios de Qualidade do Solo e da Água Subterrânea
Legislação Ambiental
Metodologia de Gerenciamento de Áreas Contaminadas
Identificação: Avaliação Preliminar e Investigação Confirmatória
Diagnóstico: Investigação Detalhada
Diagnóstico: Avaliação de Risco à Saúde Humana
Intervenção: Ações de Controle para Eliminação do Perigo ou Redução (tecnologias de remediação)
Intervenção: Monitoramento
Geoestatística Aplicada a Dados Ambientais
Investigação em Alta Resolução e em Tempo Real
Técnicas de Amostragem de Solo e Água Subterrânea
Modelo Conceitual e Modelos Matemáticos de Fluxo de Água e Transporte de Poluentes em Meios Porosos
Avaliação Ecotoxicológica
Comunicação de Risco e Engajamento de Stakeholders
Desenvolvimento Urbano Sustentável e Uso e Ocupação do Solo
Revitalização de Brownfields na Interface do Desenvolvimento Urbano

Investimento:
Matrícula: R$674,00
Mensalidade: 23 parcelas de R$674,00


Corpo Docente 
Cláudio Augusto Oller do Nascimento (coordenador): Professor Titular Escola Politécnica USP. Atua principalmente em neural networks, modelagem matemática, water treatment, processos fotoquímicos, biotecnologia.

Wilson Vicente Ruggiero (vice- coordenador): Professor Titular Escola Politécnica USP. Diretor do LARC. Presidente do Conselho de Inovação e Pesquisa Scopus Tecnologia S. A.

Andreas Marker: Doutor em Geologia. Pesquisador e docente no assunto de proteção de solo e águas subterrâneas. Atua em uso sustentável do solo e desenvolvimento urbano.

Fábio Netto Moreno: Doutor em Ciências do Solo pela Massey University - Nova Zelândia. Trabalha na CETESB. Professor Pós-Graduação Química Ambiental Faculdades Oswaldo Cruz.

Luiz Carlos Ferrari: Doutor em Hidrogeologia pela USP. Pesquisador na área de modelagem de fluxo de água subterrânea e transporte de contaminantes em meios porosos.

José Eduardo Ismael Lutti: Procurador de Justiça do Estado de São Paulo. Professor convidado da Escola Superior do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Marcelo Martins Seckler: Prof. Associado DEQ Escola Politécnica USP. Atua em processos de separação (cristalização e adsorção) e desenvolvimento de processos químicos.

Luisa Aleyda Garcia González: Doutora em Engenharia Elétrica Escola Politécnica USP. Pesquisadora no LARC na área de e-learning em Tecnologia e Metodologia Educacional.

Monica Machado Stuermer: Doutora em Engenharia de Solos pela Escola Politécnica USP. Professora no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Anhembi Morumbi.

Mara Magalhães Gaeta Lemos: Mestre Ecologia Instituto de Biociências USP. Trabalha na CETESB. Coordenadora do curso CETESB Prevenção e Controle da Poluição Solo e Águas Subterrâneas.

Paulo Lojkasek Lima: Doutorando Instituto de Geociências USP. Professor convidado do SENAC/Santo Amaro e do Curso Extensão Universitária em Investigação Geoambiental UNICAMP.

Marilda M. G. Ramos Vianna: Doutora em Engenharia Química Escola Politécnica USP. Coordena pesquisas em remediação e em investigação em alta resolução no INCT-EMA-Poli-USP.

René Peter Schneider: Professor Doutor DEQ Escola Politécnica USP. Atua em membranas filtrantes, biofilmes na biorremediação e em recuperação de rejeitos da mineração.

Reginaldo Antonio Bertolo: Professor Livre-Docente Instituto de Geociências USP. Diretor CEPAS–USP. Atua em poluição de aquíferos e gestão de qualidade de águas subterrâneas.

Sasha Tom Hart: Geólogo pela Universidade de São Paulo e mestre em Tecnologia Ambiental pelo Imperial College de Londres. Doutorando do Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo. Diretor-Sócio da empresa Elementar Ambiental Ltda.

Vicente Aquino Neto: Mestre Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz USP. Trabalha CETESB. Desenvolve procedimentos/normas regulatórias sistema GAC/Estado de São Paulo.

Marcelo Monteiro da Rocha: Graduação em Geologia pela UNESP, mestre em Geociências (Recursos Minerais e Hidrogeologia) pela USP e doutorado em Geociências (Recursos Minerais e Hidrogeologia) pela USP. Atualmente é professor doutor da Universidade de São Paulo.

Waltemir de Melo: Especialista Sustentabilidade FGV. Atua em Business Continuity Plan, comunicação de riscos, programas de sustentabilidade e engajamento de stakeholders.

Por que estudar online?
A oferta de educação a distância no país tem sido ampliada, com o propósito de avançar no processo de
democratização do ensino, possibilitando o acesso mais amplo à formação, em todos os níveis. Além disso, as
ferramentas e formatos utilizados nesse processo virtual são adequadas as necessidades e aptidões dos alunos do
século XXI .
A ideia deste curso ser ministrado na modalidade a distância, baseia-se no fato de existirem muitos profissionais
espalhados no País, que precisam de forte formação em Gerenciamento de Áreas Contaminadas, Desenvolvimento
Urbano Sustentável e Revitalização de Brownfields.
A modalidade a distância facilita, também, a especialização de profissionais que necessitam viajar constantemente a
serviço. A modalidade presencial inviabiliza, muitas vezes, sua participação no curso.
Uma consequência positiva desse formato é a possibilidade da criação de redes entre profissionais espalhados pelo
país, algo desejado na área em questão.
/
Realização:
/
/
Divulgação: 
/
Flexibilidade de horário
Mesmo nível de aprendizado de um curso presencial 
Diploma reconhecido pelo MEC e com o mesmo valor legal de um curso presencial 
Mensalidade acessível
Vantagens: